As exportações de US$ 4,542 bilhões na terceira semana de fevereiro representam uma média diária de US$ 908,4 milhões. Isso significa um crescimento de 5,4% em relação à média diária de US$ 861,9 milhões das duas primeiras semanas do mês, de acordo com dados divulgados hoje (21) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

O aumento nas vendas de básicos foi de 28%, nessa comparação, principalmente em minério de ferro, petróleo, café em grão, carne bovina e farelo de soja. Já as exportações de bens intermediários caíram 19,7%, por conta de açúcar em bruto, celulose, couros e peles, óleo de soja em bruto e ferro fundido. Da mesma forma, os embarques de manufaturados diminuíram 11,3%, em razão de automóveis, óleos combustíveis, aviões, açúcar refinado, polímeros plásticos e laminados planos.

Comparando a média diária de embarques acumulada em fevereiro até a terceira semana (US$ 878,5 milhões) com a média de fevereiro de 2010 (US$ 677,6 milhões), houve expansão de 29,6%. O crescimento das vendas de básicos foi de 49%, por conta, principalmente, de trigo em grão, milho em grão, minério de ferro, petróleo em bruto, café em grão, além de carne bovina, suína e de frango.

Em bens intermediários, o aumento, na comparação com fevereiro do ano passado, foi de 23,5%, com destaque para óleo de soja em bruto, semimanufaturados de ferro ou aço, catodos de cobre, ferro fundido, ferro-ligas e açúcar em bruto. Entre manufaturados, cujas exportações foram 13,8% maiores, os destaques foram máquinas e aparelhos para terraplenagem, etanol, veículos de carga, partes de motores para veículos, aviões e polímeros plásticos.

Importações

As compras de US$ 3,965 bilhões de produtos importados na terceira semana de fevereiro representaram um aumento de 5,3% em relação à média diária das duas semanas anteriores. Segundo o MDIC, o crescimento nessa comparação é explicado pelos maiores gastos com combustíveis e lubrificantes, equipamentos mecânicos, veículos automóveis e partes, plásticos e obras, instrumentos de ótica e precisão e adubos e fertilizantes.

No acumulado do mês, em relação à média de fevereiro de 2010, o crescimento das compras foi de 17%. Nessa comparação, aumentaram os gastos, principalmente, com adubos e fertilizantes (+39,5%), borrachas e suas obras (+32,7%), químicos orgânicos e inorgânicos (+29,1%), veículos automóveis e partes (+27,6%), plásticos e obras (+22,0%) e cobre e suas obras (+20,1%).