Os preços dos produtos agropecuários no atacado continuaram em aceleração no último mês do ano de 2014, impulsionados por soja, bovinos e milho. O reajuste dos combustíveis também pressionou a inflação. Com isso, o Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) acelerou a 0,98% em dezembro, contra 0,82% em novembro, informou nesta segunda-feira, 15, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA) subiu 1,17%, após avançar 1,06%, segundo a instituição. Entre os bens finais (0,66% para 1,12%), o principal responsável por este movimento foi o subgrupo alimentos processados (0,38% para 1,62%). A categoria inclui a carne bovina comercializada pelos frigoríficos, que tem pressionado o índice nas últimas semanas.

Já entre os bens intermediários (0,93% para 1,15%), três dos cinco subgrupos ganharam força, com destaque para combustíveis e lubrificantes para a produção (0,42% para 2,87%). Só o óleo diesel avançou 4,33%, refletindo quase a totalidade do reajuste de 5% praticado nas refinarias desde 7 de novembro.

Nas matérias-primas brutas (1,71% para 1,25%), houve desaceleração no conjunto dos produtos, mas alguns itens continuaram ganhando força. Contribuíram para o alívio no suínos (7,97% para -4,96%), aves (1,46% para -2,94%) e leite in natura (-1,68% para -4,42%). No sentido contrário, aceleraram milho (7,42% para 12,86%), bovinos (4,44% para 5,43%), soja (3,69% para 3,87%) e mandioca (-1,56% para 3,60%).