A produção industrial da zona do euro cresceu 1,2% em novembro de 2010, na comparação com outubro, informou hoje a agência de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. O avanço foi maior que o 0,5% previsto pelos economistas. Em outubro, a produção industrial havia crescido 0,7% na zona do euro.

Em relação a novembro de 2009, a produção industrial aumentou 7,4%, superando as estimativas de alta de 5,8% e a expansão revisada de outubro, de 7,1%. Originalmente havia sido calculado crescimento de 6,9% em outubro. Os números têm como referência os 16 países que, em novembro do ano passado, utilizavam o euro como moeda. Desde o início de 2011, a zona do euro passou a contar com 17 membros, depois que a Estônia se juntou ao grupo.

Os números mais recentes mostraram novos sinais de divergências entre as economias mais fortes e as mais fracas da zona do euro. Embora a produção industrial tenha subido em termos anuais em 14 dos 16 países que faziam parte da zona do euro em novembro do ano passado, na Grécia houve queda de 8%. Os menores avanços foram registrados por Espanha e Portugal: 2,3% e 0,7%, respectivamente. As informações são da Dow Jones.