A produção brasileira de motocicletas caiu 9,5% no primeiro semestre deste ano na comparação com igual período do ano passado, divulgou nesta quarta-feira, 8, a Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo). De janeiro a junho, foram fabricadas 699.461 unidades, ante 772.943 nos seis primeiros meses do ano passado.

Apenas em junho, a produção de motocicletas totalizou 116.933 unidades, o equivalente a queda de 2% em relação às 119.280 fabricadas em maio. Na comparação anual, contudo, a quantidade representa alta de 50,3% ante as 77.788 produzidas no sexto mês do ano passado. Em junho de 2014, contudo, a produção foi prejudicada em razão da Copa do Mundo, quando os dias de produção duravam menos horas.

A produção brasileira de motocicletas no primeiro semestre de 2015 atingiu o menor nível dos últimos 10 anos, segundo a Abraciclo.

Venda

Balanço da Abraciclo mostra também que as vendas de motocicletas no atacado tombaram 8% no primeiro semestre deste ano em relação aos seis primeiros meses de 2014, atingindo o menor nível dos últimos nove anos. De janeiro a junho, as fábricas venderam para as concessionárias 659.063 unidades, ante 716.730 vendidas em igual período de 2014. Apenas em junho, as vendas no atacado totalizaram 101.025 motos, queda de 8,2% ante maio, porém alta de 25,9% ante junho de 2014.

Já as vendas no varejo, ou seja, aos consumidores finais, totalizaram 641.700 unidades no primeiro semestre de 2015, queda de 10,6% frente o mesmo intervalo de tempo do ano passado. Desse total, 10.689 eram importadas, o equivalente a 1,6% do total licenciado. Só em junho, foram emplacadas 101.102 motos, queda de 4,1% na variação mensal e de 2,7% na comparação anual. As motos importadas corresponderam a 1,5% do total (1.518 unidades).

Exportação

As exportações de motocicletas em junho totalizaram 5.476 unidades, alta de 49,9% ante as 3.653 exportadas em maio e avanço de 13,1% em relação às 4.840 vendidas para fora em junho do ano passado. Essa alta, contudo, não impediu que as vendas externas acumulassem retração de 59,8% no primeiro semestre de 2015 frente um ano atrás. De janeiro a junho, foram exportadas 18.241 unidades, ante 45.419 nos seis primeiros meses de 2014.