Rio de Janeiro – A Região Sul é a única das cinco regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que deverá ter a produção de grãos reduzida, na comparação entre 2008 e 2007. A informação consta do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), divulgado nesta terça-feira (12) pelo IBGE.

De acordo com a primeira avaliação da safra nacional de grãos, a produção da Região Sul deverá cair 2,6% neste ano. Ainda assim, o Sul ocuparia o primeiro lugar entre as regiões brasileiras em 2008, atingindo 58,3 milhões de toneladas de grãos, o correspondente a 42,7% de toda a produção nacional.

Segundo o gerente substituto do LSPA, Paulo Monassa, a queda é resultado de uma estimativa menor para a produção de feijão, milho e soja na região. No caso da soja, principal grão produzido no país, a avaliação foi puxada para baixo, devido à influência do fenômeno climático La Niña, com previsão de estiagem para a Região Sul. Os efeitos, contudo, devem ser menores que o esperado.

"A estimativa da soja foi lançada de forma muito conservadora em função de La Niña, mas o que está sendo verificado é uma influência mais branda desse fenômeno climático. Como a área de plantio da soja é muito grande, qualquer aumento nessa cultura acaba acarretando uma produção maior como um todo", disse Paulo Monassa.

Para as demais regiões, há previsão de aumento na produção de grãos. No Centro-Oeste, o crescimento deve ser de 4,2%, atingindo 45,9 milhões de toneladas; no Sudeste, de 2,6%, chegando a 16,3 milhões de toneladas; no Nordeste, de 27,7%, com 12,5 milhões de toneladas; e no Norte, de 6,8%, totalizando 3,5 milhões de toneladas.