Brasília (AE) – O secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer, informou ontem que a redução do déficit da Previdência em novembro se deveu à melhora no desempenho do mercado formal de trabalho e ao aumento na arrecadação líquida do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que foi de R$ 10,414 bilhões. O déficit de novembro, R$ 2,886 bilhões, significou uma redução de 7,1% em relação a novembro de 2005, quando foi de R$ 3,105 bilhões.

Segundo o secretário, o resultado de novembro de 2006 foi o segundo melhor desde setembro de 2006. A recuperação de créditos judiciais, de acordo com Schwarzer, foi o destaque entre as receitas. ?O grosso da melhoria dessa arrecadação foram as ações judiciais?, disse o secretário. Por outro lado, as despesas com pagamento de benefícios previdenciários ficaram estáveis no mês passado, fechando em R$ 13,301 bilhões. Em novembro de 2005, os gastos somaram R$ 12,3 bilhões. No mês de outubro de 2006, foram de R$ 13,413 bilhões.

Para o ano de 2006, o Ministério da Previdência estima um déficit de R$ 42,4 bilhões, já que, janeiro a novembro, o saldo negativo está acumulado em R$ 40 bilhões e, para o mês de dezembro, a estimativa oficial é a de um déficit de R$ 2,4 bilhões. Em relação a dezembro, o INSS pagará a segunda e última parcela do décimo-terceiro salário aos aposentados e pensionistas. Isso impacta as contas, mas haverá a compensação da arrecadação relativa ao valor integral desse benefício, pois o desconto não é feito por ocasião do pagamento da primeira parcela do 13.º.