O presidente dos EUA, George W. Bush, disse durante uma entrevista à rede de televisão americana CNBC que está confiante que o dólar – que vem registrando perdas acentuadas nos mercados de moedas – vai manter seu vigor no longo prazo. "Eu estou confiante no vigor no longo prazo do dólar e no vigor no longo prazo de nossa economia", disse Bush em um trecho da entrevista para o programa "Kudlow & Company" da CNBC.

Nesta sexta-feira (14) o nervosismo do mercado foi exacerbado pelos temores de baixas contábeis maiores de instituições financeiras, o que levou a uma liquidação do dólar. A moeda norte-americana caiu para a mínima em 13 anos contra o iene, para 98,89 ienes. O dólar também caiu para a mínima histórica contra o franco suíço, para abaixo da paridade a 0,9971 franco por dólar. E o euro subiu para nova máxima recorde a US$ 1,5690.

Bush disse no início da semana que "absolutamente" gostaria de ver um dólar mais forte, uma nova linguagem que levou alguns a acreditarem que a administração estava recalibrando sua retórica para a moeda. O presidente, porém, descartou essa interpretação ao dizer: "Não, não, não. Este é o problema com esta retórica sobre a política do dólar. Se eu colocar até mesmo uma vírgula em contraposição a um período, as pessoas sugerem uma mudança. Nossa política não mudou".

Crise

Falando horas depois de o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) e o JPMorgan Chase concordarem em socorrer em conjunto o cambaleante banco de investimentos Bear Stearns, Bush disse que é importante neste momento "mostrar ao mundo" que os EUA não vão criar um ambiente regulatório que venha a dificultar a recuperação do mercado. "Em outras palavras, não vamos reagir sobre este momento com leis desnecessárias", acrescentando que os EUA continuarão abertos para transações e investimentos.

Bush repetiu sua oposição a uma intervenção governamental que tornaria mais dura a recuperação do mercado de moradia dos EUA. Ele foi evasivo quando questionado sobre a proposta para aumentar o poder da Administração Federal de Moradia para garantir hipotecas. "Ouçam, eu estou aberto a novas idéias, mas não estou aberto a idéias que vão tornar mais difícil para o mercado a recuperação", disse.

Inflação

Questionado sobre a inflação em alta, Bush disse que o Fed está atento aos preços. "Eu tenho toda a confiança em Ben Bernanke (presidente do Fed). Eu penso que ele está fazendo um trabalho muito bom durante estes momentos difíceis", disse. As informações são da Dow Jones.