O presidente do Banco de Israel (o BC local), Stanley Fischer apresentou sua candidatura ao cargo de diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), informou hoje o ministro de Finanças israelense.

A informação foi divulgada primeiro pelo canal 2 de televisão e então confirmada pelo ministro de Finanças Yuval Steinitz, que disse que vai apoiar a candidatura de Fischer. “O cargo no FMI serve como uma luva para Fischer, tanto por sua formação quanto pela grande experiência que ele tem no FMI, no Banco Mundial e nos seis anos nos quais ele se tornou um trunfo da economia de Israel como presidente do banco central”, disse Steinitz em comunicado. “Nossa intenção é apoiar esta proposta e trabalhar para ajudá-lo em seu sucesso”, disse ele.

Fischer, de 67 anos, é um economista muito respeitado a quem se credita a boa condução da economia de Israel em meio à crise global. Mas é um candidato azarão, já que a francesa Christine Lagarde e o mexicano Agustin Carstens são os principais competidores.

O cargo ficou vago depois que o francês Dominique Strauss-Kahn renunciou, em 18 de maio, após ser acusado de crimes sexuais em Nova York. As informações são da Dow Jones.