O presidente de Chipre, Nicos Anastasiades, disse esperar que seja concluído “logo” um acordo para a concessão de um pacote de ajuda financeira de 10 bilhões de euros para o país. “Estamos aqui, e estamos trabalhando vigorosamente para salvar a economia. Estamos fazendo todos os esforços e espero ter um resultado logo”, afirmou Anastasiades.

Neste domingo, o presidente cipriota deve ir a Bruxelas para reunir-se com dirigentes da União Europeia. O Banco Central Europeu (BCE) já emitiu um ultimato a Chipre, dizendo que vai deixar de prover liquidez aos bancos cipriotas a partir da segunda-feira, caso um acordo não esteja concluído até então.

Anastasiades reuniu-se hoje no palácio presidencial de Nicósia com representantes da chamada troica, formada por UE, BCE e FMI. Depois dessa reunião, ele teria um encontro com os líderes dos partidos políticos cipriotas para informá-los sobre o andamento das conversações.

Fontes da UE disseram que caso não haja um acordo, o bloco está pronto para excluir Chipre da zona do euro, de modo a evitar o alastramento da crise cipriota para outros países endividados, como Grécia, Espanha e Itália. As informações são da Dow Jones.