Hazem El Beblawi, que foi nomeado vice-primeiro-ministro do Egito, afirmou que quer manter a continuidade na política de câmbio do país. “A taxa de câmbio deve refletir os desenvolvimentos reais na economia”, disse El Beblawi, que trabalhou como conselheiro do Fundo Monetário Árabe desde 2001. Ele disse que a libra egípcia deve poder se movimentar em linha com as forças de mercado, mas que o banco central deveria reservar o direito de intervir em seu valor em circunstâncias limitadas.

“Se houver circunstâncias especiais, não deveria afetar (a economia) demais, sabendo que é uma situação excepcional. De outra maneira, estaríamos dando a mensagem errada” a investidores, disse ele.

Neste domingo o primeiro-ministro, Essam Sharaf, escolheu El Beblawi para substituir o ministro das Finanças, Samir Radwan, como parte de uma reforma do gabinete com o objetivo de acalmar manifestantes que passaram mais de uma semana acampados na Praça Tahrir. Radwan e o ministro das Relações Exteriores, Mohamed el-Orabi, renunciaram no sábado. As informações são da Dow Jones.