Os preços ao produtor norte-americano recuperaram-se em agosto, na esteira do aumento dos custos da gasolina e de energia, mas o núcleo dos preços avançou com moderação. O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) subiu 1,7% em agosto, em termos sazonalmente ajustados, em comparação a julho, informou o Departamento do Trabalho, após cair 0,9% em julho. O aumento superou a previsão dos economistas, de alta de 1%. Na comparação com agosto do ano passado, o PPI caiu 4,3%. O núcleo do PPI, excluindo alimentos e energia, subiu 0,2% em agosto em relação a julho, contra expectativa de aumento de 0,1%. Em relação a agosto do ano passado, o núcleo avançou 2,3%.

Os detalhes do PPI indicaram um salto de 8% nos preços de energia em agosto, o maior aumento desde novembro de 2007, seguindo-se a uma queda de 2,4% em julho. A alta nos preços de energia foi liderada por um avanço de 23% nos preços da gasolina no atacado, a maior elevação desde abril de 1999. Os preços dos alimentos subiram 0,4%; os preços dos automóveis para passageiros avançaram 0,7% e os preços dos caminhões leves aumentaram 0,8%. Os preços das matérias-primas subiram 3,8% em agosto e os preços dos bens intermediários cresceram 0,6%. As informações são da Dow Jones.