Rio (Agência Brasil – ABr) – O álcool combustível comercializado nas bombas de todo o País fechou a última semana com preço médio de R$ 1,743, o que representa alta de 0,46% em relação à média de R$ 1,735 cobrada no início da segunda quinzena de janeiro. Na Região Norte, onde o custo do álcool é mais elevado, o preço médio subiu 2,21% desde a segunda quinzena de janeiro, fechando em R$ 2,12 o litro no último sábado (11).

Os resultados constam do levantamento semanal feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em 10.804 postos de derivados de todo o país, entre os dias 5 e 11 deste mês. A pesquisa constatou que o preço máximo praticado nas bombas havia subido 1,8%, entre a segunda quinzena de janeiro e a última pesquisa, encerrada sábado, passando de R$ 2,62 para 2,65.

Quanto ao gás natural veicular (GNV), o levantamento indica alta de 0,16% no preço médio desde o início da segunda quinzena de janeiro, com o metro cúbico do produto passando de R$ 1,217 para R$ 1,219, preço praticado até sábado. O preço máximo do produto nas bombas manteve-se estável até aquele dia em R$ 1,590.

Na Região Sudeste, a que mais consome GNV, o preço médio praticado nas bombas acumula no período alta de 0,34%. Pela última pesquisa, o preço médio foi de R$ 1,171, valor abaixo da média nacional (R$ 1,219).