O preço do petróleo recuou ontem, um dia depois de subir quase 6% e ultrapassar a marca dos US$ 51. O barril do petróleo para entrega em abril (nova referência na Bolsa Mercantil de Nova York) fechou em queda de 0,49%, cotado a US$ 51,17 o barril em Nova York. Em Londres, o barril do tipo Brent para abril caiu 0,23%, para US$ 48,51.

O dólar continua em queda frente ao euro e ao iene, o que influencia a cotação do petróleo, pois se espera que a Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) corte a sua produção para forçar um aumento nos preços.

Como os contratos da commodity são denominados em dólar, o barril se torna mais barato nos países onde a moeda local se valoriza, o que leva os países produtores a cobrar mais dólares pelo produto.

Com a proximidade do fim do inverno no hemisfério Norte, a tendência natural é que a pressão sobre as cotações da commodity diminuam, mas a persistência do clima frio ainda tem causado efeitos sobre os preços.

Hoje deve ser divulgado o relatório semanal sobre estoques do Departamento de Energia dos EUA, o que deve determinar o que ocorrerá com os preços nos próximos dias.

No dia 25 de outubro do ano passado, o barril negociado em Nova York chegou ao recorde de US$ 55,67 durante a sessão.