Os trabalhadores do porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, realizam uma paralisação desde as 7 horas desta sexta-feira. De acordo com a assessoria da superintendência do terminal, quase 500 funcionários cruzaram os braços. A greve é um protesto contra a Medida Provisória (MP) 595, que muda as regras do setor portuário, abrindo para a iniciativa privada a exploração de terminais. A assessoria informou que quatro navios estão atracados, sem operar. Os funcionários devem voltar ao trabalho às 13 horas.

Em Santos, a Companhia Docas do Estado de São Paulo informou que, de 20 navios atracados que deveriam operar das 7h às 13h, apenas três estão operando, pois conseguem realizar o embarque e desembarque de forma automatizada, sem mão de obra. Já em Paranaguá, no Paraná, há 16 navios atracados, sem operar.

De acordo com a Força Sindical, realizam paralisações nesta manhã portos em Alagoas, Amapá, Amazonas, Baia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.