Porto de Paranaguá: desempenho 17%
maior que no mesmo período de 2003.

O Porto de Paranaguá fechou o primeiro trimestre deste ano com uma receita cambial de US$ 1,526 bilhões. Segundo dados do Banco Central, o resultado foi 31% superior ao mesmo período do ano passado, quando o superávit ficou em US$ 1,167 bilhão. Os números fazem parte de um relatório sobre o desempenho do porto e que foi apresentado pelo superintendente Eduardo Requião ao governador Roberto Requião.

Ainda de acordo com o relatório, a movimentação geral de cargas no porto chegou a 12,613 milhões de toneladas de janeiro até o dia 15 maio. O desempenho foi 17% superior ao registrado em igual período de 2003, quando o embarque e desembarque de mercadorias no maior porto graneleiro da América Latina chegou a 10,784 milhões de toneladas.

Exportação

Os principais produtos exportados – complexo soja e milho – alcançaram um crescimento de 20% no acumulado dos primeiros quatro meses e meio do ano. As vendas externas da soja, farelo, óleo e milho chegaram a 6,261 milhões de toneladas. No mesmo período do ano passado, o resultado ficou em 5,219 milhões de toneladas.

O maior destaque ficou com o milho, cuja exportação subiu 220%, de 604 mil toneladas para 1,935 milhão de toneladas. O óleo vegetal teve as exportações ampliadas em 27%. O farelo subiu 1%. A única queda foi verificada nas vendas externas de soja, cujo recuo foi de 11%. A exportação da soja este ano chegou a 2,661 milhões de toneladas, contra 2,866 milhões em 2003.

De acordo com o superintendente Eduardo Requião, a queda na venda da soja foi causada principalmente pelo locaute de uma semana dos operadores e agentes portuários e pela chuva que, neste ano, ficou acima da média verificada em anos anteriores. A Secretaria da Agricultura informa também que a venda foi retardada por produtores que aguardam melhores preços no mercado internacional.

As estatísticas do porto mostram que já está havendo uma evolução mensal nas exportações de soja em relação ao ano passado. No primeiro trimestre, o porto embarcou – 48% de soja em relação a igual período de 2003. No quadrimestre, o índice ficou em -37%. Já no dia 15 de maio, o percentual caiu para 11%. A prosseguir esse ritmo, o índice deste ano deve superar o de 2003 no próximo mês.

Importação

Já as importações do Porto de Paranaguá no período de janeiro a 15 de maio cresceram 43%, de 2,087 milhões de toneladas para 2,991 milhões de toneladas. Os destaques ficaram com a compra de peças e componentes para as indústrias paranaenses, que aumentou 56%, e para a importação de fertilizantes, cuja ampliação chegou a 50%.

Em ambas as situações, os dados são considerados positivos para o Paraná. “A ampliação da aquisição de máquinas e peças significa o fortalecimento da base industrial paranaense”, explica Eduardo Requião. “Já o crescimento das importações de fertilizantes representa a pujança da nossa agricultura.”

O porto registrou ainda uma ampliação de 42% na importação de arroz, de 41 mil sacas para 58 mil sacas. Para isso, o porto destinou um berço exclusivamente para a recepção de navios com o produto. “Foi a forma que encontramos para rapidamente abastecer o mercado nacional e regular os preços”, explica Eduardo Requião.

Navios

O relatório aponta ainda que o número de navios atracados neste ano no porto chegou a 790 ou 5% a mais que no mesmo período do ano passado. Já o número de caminhões recebidos ficou em 134.444 ou mais 2% que em 2003. O maior acréscimo (19%) foi verificado no número de vagões recebidos, de 51.278 para 60.909. Cada vagão transporta o equivalente à carga de 2,5 caminhões.