A indústria trabalha a todo vapor para atender à demanda aquecida para o Natal. Empresas como Arno e Whirlpool estão produzindo em três turnos para dar conta das encomendas. As vendas de produtos da linha branca, especialmente lavadoras de roupa, geladeiras, fogões e aparelhos de ar condicionado devem crescer 20%, estimuladas pela manutenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para equipamentos com maior eficiência energética.

A Whirlpool, fabricante das marcas Brastemp e Consul, precisou reforçar o quadro de funcionários, tanto na produção como na expedição de mercadorias para as lojas do varejo. Foram 2 mil contratações, iniciadas em maio, logo após o anúncio da redução do IPI para a eletrodomésticos. A fábrica da empresa em Rio Claro (RJ) está operando em três turnos para ampliar a produção de geladeiras e lavadoras de roupa – esta, a vedete da estação.

“Este será o Natal da lavadora de roupas”, diz Armando do Valle, diretor de Relações Institucionais da Whirlpool. O produto, explica Valle, tem registrado os maiores índices de crescimento nos últimos meses, na casa de 30%, e deve repetir o bom resultado em dezembro. “A lavadora de roupas teve a maior redução proporcional de IPI e é o eletrodoméstico com menor penetração nos lares brasileiros, de cerca de 44%. Há espaço para crescer”, afirma o executivo.

A Arno, que produz eletroportáteis e máquinas de lavar semiautomáticas (o popular tanquinho), também está otimista com o Natal. “Desde junho, nossa fábrica está em ritmo acelerado, trabalhando em três turnos para atender às encomendas” conta Adriano Oliveira, gerente de Produtos da Arno. As vendas de lavadoras devem crescer 15% em dezembro, estimuladas pelo aumento do poder aquisitivo da classe C. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.