A forte queda de 8,5% no Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária no primeiro trimestre de 2012 era esperada, na avaliação de João Sampaio, ex-secretário de Agricultura de São Paulo e recém-nomeado vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo Marfrig. Para ele, 2012 será um ano difícil “por causa da crise econômica mundial e de um cenário não tão positivo para os produtos agrícolas brasileiros”.

Sampaio citou que “a soja tem preço bom, mas houve frustração de safra. A produção de cana-de-açúcar não deve crescer o suficiente para compensar a queda dos preços internacionais do açúcar”. O Brasil é um dos principais exportadores de soja e açúcar do mundo.

O vice-presidente comentou que existe expectativa de que as proteínas animais (carne bovina, suína e de frango) possam “melhorar um pouco o resultado do PIB da agropecuária, mas também há dificuldades”. De acordo com ele, a oferta de carne bovina está em alta. Quanto às carnes de suíno e de frango “a previsão é de, pelo menos, cotações similares às vistas no ano passado, mas o aumento do custo de produção pode comprometer a rentabilidade”, afirmou.

Sampaio acrescentou que ainda mantém a expectativa de o setor repetir o PIB do ano passado, “apesar das dificuldades”. Conforme dados do IBGE, o PIB da agropecuária apresentou crescimento de 3,9% em 2011.