A economia norte-americana cresceu à taxa anualizada de 2,7% no primeiro trimestre, segundo a leitura final do Departamento do Comércio, divulgada hoje. O Produto Interno Bruto (PIB) do país ficou abaixo da leitura anterior, de expansão de 3%, e da previsão dos economistas, que também era de crescimento de 3%.

Os gastos com consumo, que respondem por cerca de 70% do PIB, subiram menos que o calculado anteriormente. Segundo o Departamento do Comércio, eles subiram 3% no primeiro trimestre – dado revisado do aumento de 3,5% divulgado anteriormente. Mas o lucro das empresas foi revisado em alta, para aumento de 12,1% no primeiro trimestre, ante o registro anterior de alta de 9,7%. Em comparação ao mesmo período do ano passado, o lucro das empresas subiu 45,9%.

Os estoques das empresas foram revisados em alta, para US$ 41,2 bilhões no primeiro trimestre, ante US$ 33,9 bilhões no cálculo anterior. As vendas reais finais, que representam o PIB menos os estoques, subiram 0,8% no primeiro trimestre, de estimativa anterior de alta de 1,4%. As exportações e as importações foram também revisadas em alta. As exportações subiram 11,3% e as importações avançaram 14,8%. Anteriormente, o Departamento do Comércio havia dito que as exportações tinham subido 7,2% e as importações haviam avançado 10,4%.

A atividade no setor imobiliário caiu 10,3% no primeiro trimestre, revisado de queda de 10,7%. Os investimentos das empresas foram revisados em baixa, para alta de 2,2%, de alta de 3,1% informada anteriormente. Os investimentos do governo federal permaneceram em alta de 1,2%. As informações são da Dow Jones.