O engenheiro agrônomo e doutor em Economia, José Garcia Gasques, coordenador de Planejamento Estratégico do Ministério da Agricultura, avalia que o Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária no próximo trimestre pode apresentar queda ainda mais acentuada, por causa do efeito da seca do Nordeste que será melhor contabilizado, principalmente em relação à produção de milho e feijão.

Nesta sexta-feira, o IBGE divulgou um recuo de 8,5% no PIB da agropecuária no primeiro trimestre do ano em relação a igual período de 2011. A forte baixa se deve principalmente à quebra da produtividade da safra brasileira de soja, provocada pela forte estiagem que castigou as lavouras na região Sul.

Gasques estima que a soja tem uma participação de 23% no Valor Bruto da Produção agropecuária (VBP) e observa ainda que na comparação deste ano está pesando o fato de a oleaginosa, em 2011, ter registrado bom desempenho, tanto em termos de produtividade quanto de preços.

Os estudos elaborados por Gasques sobre o VBP projetam atualmente uma queda de 2,3% para este ano, provocada basicamente pelo recuo de 13% no valor da soja. Segundo ele, o aumento de 50% da produção de milho de segunda safra na região Centro-Sul, plantado após a colheita da soja, deverá servir de amortecedor para a queda do VBP nos próximos meses.