Foto: Arquivo/O Estado

Consumidor deve ficar atento às promoções.

Faltando menos de duas semanas para a Páscoa, é hora de preparar o bolso para a compra de guloseimas típicas da data e, principalmente, pesquisar. É que os preços podem variar até 60,79% de um estabelecimento para outro, conforme mostra o levantamento feito pelo Procon-PR, nos últimos dias 27 e 28, em nove supermercados de Curitiba. Conforme a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), os chocolates este ano estão cerca de 7% mais caros do que na Páscoa do ano passado.

O Procon-PR pesquisou ao todo 89 itens entre ovos de Páscoa, bombons, coelhos, barras de chocolate e colombas das marcas Garoto, Nestlé, Kinder, Ferrero Rocher, Lacta, Bauducco e Visconti. O produto que apresentou maior variação de preço, conforme o levantamento, foi o ovo Diamante Negro, da Lacta, n.º 15, com 250g, que custa entre R$ 12,19 e R$ 19,60 – diferença de 60,79%. Outros produtos apresentaram variações menores. Caso do ovo Alpino Diet, da Nestlé, n.º15, com 240g, cujo preço varia entre R$ 16,45 e R$ 21,90 – diferença de 33,13%.

Aqueles que preferem fazer o ovo de Páscoa em casa, de maneira artesanal, também precisam dar uma boa pesquisada antes de ir às compras. A cobertura de chocolate branco da Garoto, de 500g, pode custar entre R$ 8,48 e R$ 13,10 – variação de 54,48%. Já a cobertura de chocolate ao leite da Nestlé, de 500g, tem os preços variando de R$ 9,49 a R$ 13,70 – diferença de 46,06%.

Outro produto com grande variação de preços é a Colomba Pascal, de 500g, da Bauducco. Conforme levantamento do Procon-PR, o produto varia entre R$ 10,60 e R$ 17,70 – diferença de 67% entre o mais caro e o mais barato.

A pesquisa está disponível no endereço eletrônico www.pr.gov. br/proconpr, no link pesquisas. O objetivo é orientar o consumidor quanto aos valores praticados no comércio, de forma que ele faça a escolha mais conveniente. Os preços, no entanto, podem sofrer alterações.

O Procon realizou ainda um comparativo com preços médios da pesquisa realizada em março de 2005 e constatou que 61 itens registraram aumento e 28 apresentaram redução. A listagem com os preços também está sendo distribuída ao público pelo Procon-PR, na sua sede, Alameda Cabral, 184, centro, Curitiba.

Dicas

Na compra de produtos para de Páscoa, a recomendação é de que o consumidor pesquise as marcas tradicionais e as marcas próprias dos supermercados. Vale verificar preços em lojas e estabelecimentos de fabricantes. Ao adquirir grandes quantidades do produto, buscar a negociação por um preço melhor. Na compra a prazo, verificar sempre o valor à vista e o total, bem como os juros cobrados.

A qualidade do produto é muito importante, portanto, devem ser conferidas todas as informações contidas nos materiais de divulgação como: folhetos, anúncios ou qualquer outro veículo publicitário. Toda ou qualquer informação incorreta ou falsa é considerada como propaganda enganosa, conforme o Código de Defesa do Consumidor.

As especificações das embalagens dos ovos devem conter dados relativos a peso, validade, fabricante, composição do produto, conservação, entre outros dados. Isso vale também para produtos de fabricação caseira. Há ainda opções diet recomendadas às pessoas diabéticas, mas as informações devem ser lidas com atenção quanto à composição e recomendações.

Confira sempre se o peso dos ovos coincide com o escrito na embalagem; estas, por sua vez, devem estar em perfeito estado, sem rasgos ou perfurações. Peça sempre a nota fiscal.

Para armazenar os produtos adquiridos, lembre-se: nunca empilhe ovos ao armazená-los em casa; guarde os chocolates em local fresco e arejado; depois de abrir os chocolates, guarde-os em recipiente fechado, protegido do calor. A geladeira não é recomendada, pois endurece o chocolate e pode ocasionar perda de qualidade. Não adquira produtos sem especificações e identificação do fabricante.