Brasília – Analistas e investidores ouvidos pela pesquisa do Banco Central, o Boletim Focus, decidem manter inalteradas as projeções de inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) estimadas em 3,70% em 2007 e também da cotação do dólar em relação ao real – R$ 1,90. A pesquisa é editada semanalmente pelo Banco Central depois de consultar economistas do setor privado.

Para o mês de julho, contudo, houve uma elevação na perspectiva de inflação medida por esse índice, que passou de 0,20% para 0,21%. O IPCA é apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre um e 40 salários-mínimos.

O índice serve de parâmetro para a trajetória de metas de inflação, conforme decisão do Conselho Monetário Nacional (CMN). De qualquer forma, a expectativa de inflação em 3,70% ainda está abaixo do centro da meta, que é 4,50% neste ano.

Já para o IGP-DI (Índice Geral de Preços Disponibilidade Interna), medido pela Fundação Getúlio Vargas e que mede o comportamento de preços em geral da economia brasileira, as estimativas são de uma leve queda, passando de 3,52% para 3,48% até o final do ano.

Tiveram quedas pequenas também, na mesma comparação, as expectativas para o IGP-M (Índice Geral de Preços ? Mercado) e para o IPC-Fipe (Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). O primeiro, medido também pela Fundação Getúlio Vargas e formado em 60% por preços do atacado, caiu nas projeções de 3,51% para 3,49%. O segundo, apurado entre as famílias que ganham até 20 salários-mínimos no município de São Paulo, registrou queda de 4,08% para 4,07%.

Não houve alteração na expectativa do câmbio, com o dólares estimado em R$ 1,90 no final do ano e em R$ 1,97 na média do período.