Foto: Aliocha Maurício
aumento2030705.jpg

Alexsandra Vergilino foi pega de surpresa com o aumento da passagem.

Quem precisar sair do Paraná terá que gastar mais com as passagens de ônibus. Tendo como principal justificativa o aumento do preço do diesel, a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) autorizou as empresas de ônibus a realizarem um reajuste médio de 14,84% no valor de suas passagens interestaduais e internacionais.

Na Rodoferroviária de Curitiba, a maioria das empresas em atuação reajustaram seus preços na manhã da última sexta-feira. A viagem da capital para São Paulo em ônibus convencional pela Viação Cometa, por exemplo, passou de R$ 38,50 a R$ 44,70. Para Florianópolis (SC), pela Catarinense, passou de R$ 29,19 para R4 33,28. Pela Itapemirim, Curitiba a Porto Alegre (RS) passou de R$ 63,00 para R$ 71,50 e ao Rio de Janeiro de R$ 79,00 a R$ 90,00.

Ontem de manhã, os novos preços surpreenderam quem precisava viajar. ?Qualquer aumento faz diferença no bolso do consumidor. No meu caso, viajo a trabalho de duas a três vezes por semana e é a empresa quem paga a passagem. Porém, meu chefe não vai ficar nada feliz quando souber do reajuste?, disse o caminhoneiro José Lair, que mora em São Paulo e ontem retornava para casa.

A funcionária de higienização Alexsandra Vergilino mora em Florianópolis e também tem as despesas com ônibus pagas pela empresa para a qual trabalha. Porém, ontem, pega de surpresa pelo aumento, ela quase ficou sem dinheiro para voltar para casa. ?Ainda bem que a empresa me deu um pouco mais de dinheiro, senão eu teria que tirar a diferença do meu bolso. Não é muito, mas também não deixa de ser uma despesa extra?, afirmou.

Já o auxiliar de montagem Vilson da Silva, que vive em Joinville (SC), vem a Curitiba de vinte em vinte dias e tem as passagens como despesa própria. Ontem, ao invés de R$ 13,11 (preço antigo), ele pagou R$ 14,81 pela viagem. ?Com a diferença de valor (RS 1,70), eu quase poderia comprar uma passagem de ônibus pelo sistema de transporte coletivo de Curitiba. Para min, que viajo com freqüência, o aumento é bastante ruim.?