Arquivo
Arquivo

No acumulado dos últimos 12 meses foram criados 125.814 empregos.

O Paraná iniciou 2008 apresentando crescimento na geração de empregos formais. O saldo de postos preenchidos no mercado formal de trabalho passou de 8.864, em janeiro de 2007, para 12.317 no primeiro mês deste ano. Com o resultado, o Estado alcançou o melhor desempenho para o mês de janeiro desde 1992.

O anúncio foi feito, nesta quarta-feira (27), pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego. Com o resultado de janeiro, o número estimado de trabalhadores com carteira assinada no Paraná é de aproximadamente 1,972 milhão.

Segundo o Dieese, o nível de emprego formal no Paraná registrou aumento de 0,63%, número superior ao da variação nacional (0,49%), correspondendo a um saldo (admissões menos os desligamentos) de 12.317 empregos.

No acumulado dos últimos 12 meses foram criados 125.814 empregos formais, apontando crescimento de 6,73% na geração de empregos com carteira assinada no Paraná. Dividindo por região, o interior apresentou no período um aumento de 6,74%, com a geração de 74.900, ou seja, 59,5% do total no Estado. Na Região Metropolitana de Curitiba, a geração de 50.914 novos postos de trabalho (40% dos empregos gerados no Estado), proporcionou crescimento de 6,77%.

Durante o período, a Indústria da Transformação ganha destaque. O crescimento do emprego ficou concentrado em alguns ramos da atividade nas áreas de alimentos, bebidas e álcool (14.753 empregos), têxtil e de vestuário (6.745), metalúrgica (4.534) e a indústria mecânica (4.307).

No setor de Serviços os destaques ficaram outros serviços (14.753), hotéis e restaurantes (10.638), e médico e odontológico (3.289). Já o setor de Comércio Varejista gerou 26.065 empregos e o atacadista 5.939. Na construção civil, foram 8.787 contratações.