Foto: Lucimar do Carmo

Paraná entre os líderes nacionais na geração de empregos.

O Paraná gerou 105.283 empregos formais entre os meses de janeiro e julho de 2007. O resultado é quase 37% maior do que o alcançado no mesmo período de 2006, quando foram ofertadas 76.906 novas vagas. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O crescimento alcançado pelo Paraná durante os sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, é mais que o dobro do registrado na média nacional, que ficou em 13,38%, passando de 1.078.155 empregos gerados em 2006 para 1.222.595 em 2007.

Já na avaliação do mês de julho de 2007 sobre julho de 2006, o Paraná aumentou em 43,7% a oferta de empregos no mês. Em julho do ano passado, foram assinadas 6.999 novas carteiras de trabalho no Estado, e em julho deste ano, esse número foi de 10.068.

A geração de novos empregos formais registrada no Paraná, entre os meses de janeiro e julho de 2007, coloca o Estado entre os três do País que mais criaram postos de trabalho, juntamente com São Paulo (545.582) e Minas Gerais (187.201). Se levada em consideração a População Economicamente Ativa (PEA) desses três estados, o Paraná assume a segunda posição, atrás apenas de São Paulo.

Na região Sul, as 105.283 novas carteiras de trabalho assinadas no Paraná representam 52,3% de todos os empregos criados na região (201.412) entre janeiro e julho. Santa Catarina foi responsável pela geração de 49.836 empregos e o Rio Grande do Sul por 46.293.