No Paraná, o avanço da colheita da safra de verão confirma a previsão de elevação da produtividade das principais lavouras cultivadas no Estado como soja e milho. A pesquisa mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quarta-feira (07) apresenta uma reavaliação da safra paranaense e no mês de março ela apresenta uma estimativa de produção de 30,78 milhões de toneladas de grãos na safra 2009/10, a maior do País.

Conforme o IBGE, nessa avaliação para 2010 o Paraná detém a posição de maior produtor nacional de grãos, superando em 1,3% a produção agrícola do Mato Grosso, que no ano passado ocupou essa posição, já que a safra paranaense foi muito afetada pelas condições climáticas desfavoráveis, como seca no início de 2009, geadas em junho e chuvas excessivas no período final das culturas de inverno.

Para o País, o IBGE prevê uma safra recorde de 145,2 milhões de toneladas de grãos devido ao bom regime de chuvas nas áreas de maior produção. Esse volume é 8,5% maior em relação à produção do ano passado que foi de 133,8 milhões de toneladas.

No Paraná, a produção de grãos está sendo turbinada pela colheita de uma safra recorde de soja, que já está avaliada em 14,08 milhões de toneladas, um aumento de 48,4% sobre a produção de soja obtida no Estado no ano passado, que totalizou 9,5 milhões de toneladas. Com isso, o volume adicional de soja este ano no Estado é de quase 4,6 milhões de toneladas do grão.

A produção de milho das duas safras colhidas no Estado este ano é 12,7% maior em relação ao ano passado. A primeira e a segunda safra totalizam um volume de 12,55 milhões de toneladas, referente a uma produção de 6,62 milhões de toneladas na primeira safra e de 5,92 milhões de toneladas na segunda safra.

Apesar da área plantada na segunda safra de milho ter sido inferior ao mesmo período do ano passado, a produção que está sendo colhida é 30% maior em relação à segunda safra colhida em 2009 que totalizou 4,56 milhões de toneladas.

Para o feijão, o IBGE está prevendo a colheita de um volume total de 788 mil toneladas, referente às três safras colhidas em 2010. Essa produção representa um crescimento de 4,7% sobre o volume colhido no ano passado que totalizou 752.670 toneladas. O aumento maior foi verificado na produção da primeira safra de feijão que foi de 488.686 toneladas, volume 20,7% superior ao mesmo período do ano passado que foi de 404.982 toneladas do grão.

Na segunda safra, a produção de feijão caiu de 341.892 toneladas para 292.200 toneladas, uma redução de 14,5% devido à queda na área plantada com a cultura. Os produtores se desestimularam com a deterioração nos preços do feijão e o resultado foi uma redução de 29% na área plantada.

Já o rendimento do café está 44,2% maior em relação ao ano passado, por causa da bianualidade da safra e também em função dos tratos culturais que estão melhores este ano. No ano passado foram colhidos 86.465 toneladas de grão e este ano o IBGE está estimando uma safra de 124.652 toneladas.