O ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, afirmou hoje que o preço do álcool está apresentando um “pequeno soluço” no mercado. “Vamos ver até onde isso vai. Acredito que vá se normalizar”, afirmou ele, ao chegar ao seminário “O setor sucroenergético e o Congresso Nacional: construindo uma agenda positiva”. O preço do álcool disparou nos postos brasileiros, subindo 8,74% em um mês, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

De acordo com o ministro, o governo tem mecanismos para intervir no mercado caso os preços do álcool continuem em níveis elevados. Uma das medidas sugeridas seria a redução de financiamento para formação de estoques. A segunda alternativa seria a redução da mistura do álcool à gasolina. “Essa mistura já esteve em 23% e passou para 25%. Podemos diminuir”, comentou. Na avaliação de Stephanes, a produção de álcool tem sido boa, mas o mercado pode autorregular-se. “Há movimentos, há soluços”, voltou a dizer.

A respeito da reunião realizada ontem com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro fez poucas considerações. De acordo com ele, a atualização do índice de produtividade das terras não foi abordada no encontro. “Discutimos sobre vetos a uma Medida Provisória”, explicou. Segundo Stephanes, a reunião teve também a participação do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e de outro ministros.

Stephanes salientou que a discussão sobre um marco regulatório para o setor sucroenergético tem sido feita de forma lenta, propositadamente, para que se debata o assunto com profundidade. “Estamos discutindo o tema há algum tempo. Para uns a regulação deve ser mínima, enquanto para outros deve ser maior. O bom é que a discussão esteja sendo feita com muita calma”, informou.