O secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia (MME), Marco Antonio Almeida, afirmou hoje que, se os integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) decidirem mesmo substituir o dólar na comercialização do petróleo, por uma cesta de moedas, haverá mais estabilidade no preço do produto.

O assunto foi alvo de reportagem do jornal britânico The Independent hoje, assinada pelo jornalista Robert Fisk, que afirma que o Brasil, inclusive, teria participado de reuniões com os países produtores de petróleo para tratar do assunto. Segundo o secretário do MME, os países da Opep estão, há algum tempo, incomodados com a oscilação do dólar, o que tem diminuído a receita dessas nações com a venda de petróleo. Almeida avalia, no entanto, que a eventual substituição não terá impacto para o Brasil. “Não muda nada. A quantidade de dinheiro que vai entrar é a mesma”, afirmou.

Marco Antonio Almeida acompanha o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, em audiência pública na comissão especial da Câmara dos Deputados que discute o projeto de exploração de petróleo da camada pré-sal que trata da criação da estatal Petro-Sal.