A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, afirmou que as medidas adotadas pelo governo para controlar o câmbio começaram a surtir efeito para segurar a valorização do real. A ministra participa no Congresso Nacional de audiência conjunta das comissões de Orçamento, Finanças e Tributação e Desenvolvimento Urbano. “Acreditamos que as medidas adotadas começam a surtir efeito no controle da valorização do real”, disse ela.

Miriam usou dados de fluxo cambial para justificar sua afirmação. Segundo ela, nos primeiros 20 dias de abril a entrada e a saída de dólares ficou em situação semelhante. “Em janeiro, nós tivemos uma entrada maior que a saída de US$ 14,4 bilhões. Em fevereiro, isso recuou para US$ 8 bilhões, se manteve mais ou menos em março, com US$ 9 bilhões, e até 20 de abril estamos empatando”, disse a ministra.

Ela afirmou que o Brasil foi pioneiro ao taxar o capital estrangeiro a partir de 2009 e disse ser o objetivo combater o capital especulativo. A ministra destacou que as medidas não visam atingir o investimento direto, que também vem crescendo.

Miriam repetiu na comissão a mesma apresentação feita por Guido Mantega (Fazenda) ao Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Ela destacou as ações do governo no controle dos gastos e citou que o governo não usou o Fundo Soberano nem em 2009, quando precisava retomar o crescimento para fugir da crise internacional. “Fizemos essa economia e ela continua preservada para momentos de vacas magras, não precisamos usar sequer em 2009.”