Brasília – Os indicadores econômicos brasileiros são favoráveis, e uma elevação nos juros básicos do país seria desnecessária, disse nesta terça-feira (12) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. ?Não vejo então nenhuma razão para uma elevação dos juros no Brasil. A inflação está rigorosamente no centro da meta. Nós estamos cumprindo os objetivos da política de metas de inflação com todo o sucesso possível. Então não vejo nenhuma razão no horizonte para alguma elevação dos juros?.

O ministro assegurou que os indícios de alteração nos índices inflacionários não devem causar preocupação no mercado. As altas nos preços de bens agrícolas, segundo o ministro, devem ser contidas pelo aumento da oferta.

?A inflação está totalmente controlada no Brasil. Nós estamos apresentando uma inflação menor do que a maioria dos países emergentes. Alguma elevação que se deu por causa das commodities agrícolas já está arrefecendo porque o Brasil tem uma forte capacidade de reagir com oferta agrícola?, afirmou o ministro.

Mantega assegurou que os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) estão voltados para melhorar a estrutura e otimizar as atividades do setor produtivo, e que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) tem garantido financiamento recorde para os setores de bens de capital, máquinas e infra-estrutura.

No ano passado, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), usado para medir a taxa oficial de inflação, registrou alta de 4,46%. Apesar de estar abaixo da meta de 4,5%, o índice teve o primeiro aumento em cinco anos, pressionado principalmente pelos alimentos.

Os primeiros índices deste ano, no entanto, apontaram continuidade na alta dos alimentos. Segundo levantamento mensal do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese), o preço da cesta básica dos alimentos subiu em janeiro em 15 das 16 capitais pesquisadas.