A presidente Dilma Rousseff considerou precipitada a avaliação feita pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s, que, na última sexta-feira à noite, rebaixou a nota de risco dos Estados Unidos. “Podemos deixar claro que não compartilhamos com a avaliação precipitada e um tanto rápida, eu diria, não correta da agência que diminuiu o grau de valorização de crédito dos Estados Unidos”, disse a presidente, durante declaração à imprensa por ocasião da assinatura de atos com o primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, no Palácio do Planalto.

Dilma afirmou que hoje o Brasil está mais forte para enfrentar a crise do que estava no início de 2009, final de 2008.