O gerente executivo da Unidade de Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Renato da Fonseca, avaliou hoje que a Sondagem Industrial de maio, divulgada hoje, indica que a produção industrial tem conseguido acompanhar o aumento da demanda, o que retira o preocupação com pressões para aumento de preços. Isso porque os estoques se ajustaram e ficaram dentro do planejado pelas empresas e o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) ficou dentro do usual para o mês. O indicador que mede o estoque efetivo com relação ao planejado ficou em 49,7 pontos em maio, ante 48,7 pontos registrados em abril. Quanto mais perto de 50 pontos, mais ajustados estão os estoques.

O indicador de utilização da capacidade instalada ficou em 50,3 pontos em maio, ante 50 pontos em abril. Isso indica que o Nuci está dentro do usual para o período, após ter ficado acima do normal no mês de março (54 pontos).

Fonseca destacou que os empresários continuam apostando no mercado doméstico para ampliar suas compras de matérias-primas. A indústria estima que a demanda interna continuará aquecida nos próximos seis meses, enquanto é esperado um leve aumento das exportações. A Sondagem Industrial de maio foi feita com 1.275 empresas, entre 31 de maio e 22 de junho de 2010.