O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) informou nesta terça-feira (15) que o saldo líquido de empregos criados com carteira assinada no País em fevereiro foi de 280.799, conforme os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O desempenho foi inédito para meses de fevereiro, superando o recorde anterior, de 209.425 novas vagas, registrado no segundo mês de 2010.

No acumulado do primeiro bimestre deste ano, a criação de novos postos de trabalho foi de 448.742. O resultado nos dois primeiros meses de 2011 também é recorde para o período. A meta do governo para este ano é de atingir 3 milhões de novos empregos com carteira assinada.

Desde o mês passado, o ministério passou a divulgar também os resultados com ajustes, contabilizando as declarações entregues pelas empresas fora do prazo. Com isso, o saldo líquido de vagas com carteira assinada em janeiro foi revisado de 152.091 para 167.943.

Setores

Os setores que mais contribuíram para o saldo positivo em fevereiro foram os de serviços (134.342), da indústria de transformação (60.098) e da construção civil (30.701). A Região Sudeste foi a que gerou o maior número de postos de trabalho, 165.523; seguida pelo Sul (59.095) e Centro-Oeste (32.255).

Os estados que tiveram os maiores saldos de emprego foram São Paulo (105.803), Minas Gerais (36.053) e o Rio Grande do Sul (20.380). A meta para 2011 é de geração de 3 milhões de empregos formais.

Leia mais

Todas as regiões tiverem emprego recorde em fevereiro

Lupi aponta alta rotatividade no mercado de trabalho