O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta sexta-feira (14) que a ata do Comitê de Política Monetária (Copom) divulgada ontem é "auto-explicativa". "A ata expressa tudo aquilo que temos a dizer." Meirelles não quis responder a perguntas sobre juros, inflação ou aumento de demanda, afirmando que "o que tínhamos a dizer sobre inflação e conseqüente nível de atividade ou inter-relação entre eles, está na ata.

Meirelles disse que o Brasil é um dos países que está melhor preparado para manter o crescimento em meio ao atual cenário de volatilidade externa desencadeado pela crise do crédito imobiliário de alto risco de inadimplência ("subprime") nos EUA. Ele disse que a economia brasileira é sólida e puxada pela demanda interna, o que faz sua expansão ser menos dependendo do mercado externo.

"Mas, evidentemente, todos temos que olhar com atenção (para as turbulências), principalmente os bancos centrais, porque uma crise, especialmente em uma economia grande como a americana, não é boa para ninguém", afirmou. De acordo com ele, ainda é "muito prematuro" dizer se a crise afetará ou não o crescimento do PIB.