O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, afirmou hoje que o Brasil “entrou no clube de países de moedas valorizadas”. Segundo ele, essa é uma realidade “inescapável”, pois as condições econômicas do País são muito boas e, em função disso, recebe capitais de todo o mundo, tanto de ordem financeira como investimentos de longo prazo. “Temos balança comercial superavitária, situação fiscal muito bem resolvida. Isso são características de países com moedas valorizadas. Temos de nos acostumar com a ideia de que o câmbio mudou de patamar”.

O ministro ressaltou, por outro lado, que o governo também não quer que a moeda se deprecie demais. Ele também afirmou que o juro alto é um componente que atrai capitais de curto prazo para o País. Contudo, Pimentel destacou que a tendência é dos juros no Brasil caírem e seguirem o padrão internacional no longo prazo. Ele observou que o Brasil atrai capitais também por causa do mercado interno robusto e da vigorosa capacidade de crescimento. “Eu não acho que o câmbio vai ficar 1 para 1, mas também não será de 3 para 1”, disse o ministro.