A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) deverá manter os atuais níveis de produção na reunião de hoje, segundo o ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, citado pelo jornal al Hayat. O ministro também afirmou que os altos estoques de petróleo vão diminuir em um período curto. A Arábia Saudita é o maior exportador de petróleo do mundo. “O atual preço do petróleo está variando entre US$ 63 e US$ 73 por barril e não exige uma mudança (na produção)”, disse Naimi ao jornal. “Os estoques mundiais são altos e satisfazem a necessidade do mercado para dois anos, mas eles vão começar a diminuir em um período curto”, acrescentou o ministro.

No ano passado, a Opep – cujos membros produzem cerca de 40% do petróleo mundial – decidiu retirar 4,2 milhões de barris diários do mercado em uma série de cortes de produção, na tentativa de impulsionar os preços da commodity. Recentes acontecimentos no mercado financeiro indicam que a demanda por petróleo está melhorando conforme a economia global começa a se recuperar da crise, observou Naimi ao jornal. O ministro afirmou que o mercado de petróleo mundial está em condição estável e que os preços da commodity são negociados em uma posição confortável tanto para países produtores quanto para os consumidores.

O ministro afirmou que a Arábia Saudita bombeia atualmente 8,1 milhões de barris diários de petróleo, mas não deixou claro se a nação está produzindo mais do que a sua cota determinada pela Opep. Recentemente, algumas estimativas afirmavam que a Arábia Saudita está produzindo cerca de 8,15 milhões de barris diários de petróleo, acima da cota de 8,05 milhões de barris diários. As informações são da Dow Jones.