Foto: Fábio Alexandre / Arquivo
Baía de Guaratuba: foco de um grande projeto de desenvolvimento econômico.

A Baía de Guaratuba será o foco de um grande projeto de desenvolvimento econômico com proteção ambiental realizado por especialistas multidisciplinares e coordenado por técnicos franceses da Université de Technologia de Compiègne (UTC), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Instituto Internacional de Gestão Técnica do Meio Urbano e Senai. A iniciativa, inédita, será desenvolvida durante o curso de Especialização em Gestão Técnica do Meio Urbano, oferecido pela PUC e UTC, que tem início em março.

?Estamos implantando no Brasil a metodologia do atelier-projeto, que já é adotada na França com ótimos resultados?, explica o coordenador do curso na PUC Paraná, Carlos Hardt. ?A idéia é focar um problema real e usar a experiência de um grupo de profissionais de várias áreas, para estudar a fundo a questão e propor uma série de diretrizes que poderão ser executadas pelo município?, acrescenta. O trabalho será objeto do projeto final do curso.

O Senai irá apoiar o projeto franqueando seus profissionais e a infra-estrutura do Cetsam – Centro de Tecnologia em Saneamento e Meio Ambiente, que há 20 anos presta serviços de assistência técnica, tecnológica e ensaios analíticos às empresas e há uma década oferta a pós-graduação Gerenciamento Ambiental na Indústria. Os técnicos do Cetsam vão participar do desenvolvimento do atelier-projeto. ?Trata-se de uma convergência de interesses. A prospecção de alternativas econômicas com preservação ambiental pode ser um dos novos produtos a ser ofertado pelo Cetsam?, diz o diretor regional do Senai, Carlos Sérgio Asinelli.

O curso de Especialização em Gestão Técnica do Meio Urbano (GTU) começou a ser oferecido pela PUC há 17 anos, sempre com foco técnico, atraindo, nesse período, cerca de 250 profissionais de nível superior de órgãos públicos e iniciativa privada. A especialização tem como público alvo graduados em Arquitetura, Engenharia, Administração, Economia, Sociologia, Direito, Geografia, Informática e profissionais de outras áreas que exerçam atividades relacionadas à gestão urbana.

As disciplinas incluem técnicas como arquitetura da luz, gestão das águas, riscos naturais e urbanos, gestão do patrimônio histórico, transporte e vias públicas, finanças públicas e legislação tributária, qualidade do serviço público, ética, epistemologia, entre outros. 20% do total das disciplinas são ministradas por professores franceses. O diploma do GTU tem validade binacional.

Este será o primeiro ano a incluir na grade da programação do curso o atelier-projeto. A coleta e sistematização de dados sobre a Baía de Guaratuba, apoiada pela prefeitura municipal, começa em junho. Entre setembro e outubro haverá um período de imersão no município. As diretrizes preparadas por alunos e orientadas por professores e técnicos serão entregues à prefeitura no final do curso.

Serviço

As inscrições para o curso de Especialização em Gestão Técnica do Meio Urbano podem ser feitas até  amanhã (19). As aulas começam no dia 26. Informações e matrículas: na PUC, pelos telefones (41) 3332-3086 / 3271-1544 / 3271-1515, no site www.gtu.org.br ou pelos e-mails gtu.international@pucpr.br / gtu@gtu.org.br