O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, disse hoje que a Organização Mundial do Comércio (OMC) aceitou discutir a tese brasileira sobre dumping cambial. “É correto que o país atingido tome medidas para se proteger”, disse o ministro, referindo-se à proteção contra países que depreciam sua moeda e se beneficiam disso no comércio com outras nações.

“Enquanto não houver uma mudança nos padrões de troca, nós, países emergentes, precisamos ter uma proteção cambial”, declarou Pimentel, durante o Congresso Latino Americano de Aço, no Rio. Ao ser indagada se as medidas de proteção mencionadas por Pimentel seriam direcionadas à China, a assessoria de imprensa do ministério negou e afirmou que são para se proteger de qualquer país que desvalorize sua moeda artificialmente.

Pimentel defendeu que os países tenham o direito de aplicar tarifas às importações equivalente à desvalorização da moeda do país de origem, se ela partir de um “movimento cambial externo”. Ele afirmou ainda que esse sistema de defesa poderia ser arbitrado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) ou um conjunto de instituições financeiras internacionais e não pela OMC.