O número de obras de imóveis residenciais iniciadas aumentou 1,7% em julho, para uma média anual sazonalmente ajustada de 546 mil, informou hoje o Departamento do Comércio. A alta superou a previsão dos economistas, que esperavam uma expansão de 0,2%. As permissões para novas construções caíram 3,1% em julho, atingindo a taxa anual de 565 mil. Economistas esperavam alta de 2,1% nas permissões, para 578 mil.

De acordo com o departamento do Comércio, as permissões em junho aumentaram em 1,6%, para uma média anual de 583 mil. O dado de junho foi revisado a partir dos 2,1% originalmente informados. Em maio, as permissões recuaram 5,9%.

Preços ao produtor

Em outra divulgação do dia, o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) subiu pela primeira vez em quatro meses em julho, refletindo a elevação nos preços das matérias-primas nos Estados Unidos. O Departamento do Trabalho do país informou hoje que o PPI avançou 0,2% em julho ante junho, com ajuste sazonal. A variação ficou em linha com a previsão dos economistas.

Já o núcleo do PPI avançou 0,3% em julho em relação a junho, o que representa a maior elevação desde janeiro, quando o índice também subiu 0,3%. Economistas esperavam alta menor no núcleo, de 0,1%. Em comparação com julho do ano passado, o PPI subiu 4,2%, acima dos 2,8% de alta registrados em junho, na mesma base de comparação. Esta foi a nona alta anual. Os preços das matérias-primas avançaram 2,7% em julho, após queda de 2,4% em junho. As informações são da Dow Jones.