Com o Congresso reunido para reconciliar as diferenças nos dois pacotes de estímulo econômico, o presidente dos EUA, Barack Obama, voltou a pressionar os congressistas nesta quarta-feira para que completem seu trabalho rapidamente para ter a legislação do pacote em sua mesa. “Temos de ter uma versão final na minha mesa para que eu possa sancioná-la, para que aqui na Virgínia e através do país, as pessoas possam usá-la”, disse o presidente durante uma visita em Springfield (Virgínia).

Depois de uma sessão de negociação na noite de terça-feira, os membros da Câmara e do Senado vão se reunir novamente nesta quarta-feira (11) em uma sessão formal para acertar os detalhes de um pacote de consenso. “Você não precisa viajar muito longe daquele debater para ver porque aprovar o plano é tanto urgente quando essencial para nossa recuperação, para ver que o momento de falar é passado e que agora é hora de tomar ações ousadas e rápidas”, disse Obama. “Estamos à beira de ter este plano aprovado pelo Congresso, mas o trabalho ainda não acabou”, acrescentou.

Obama disse que o pacote de recuperação vai criar ou salvar 100 mil empregos e proporcionar cortes de impostos a 3 milhões de trabalhadores.

Na terça-feira, o Senado dos EUA aprovou um pacote de estímulo de US$ 838 bilhões, enquanto a Câmara aprovou uma outra versão de US$ 819 bilhões no final de janeiro. Espera-se que a versão final do pacote fique ao redor de US$ 800 bilhões. As informações são da Dow Jones.