O presidente dos EUA, Barack Obama, disse hoje que está “pronto para agir” para elevar o teto da dívida do país e pediu que o Congresso apresente em cerca de um dia um plano para que isso seja feito.

“O tempo está se esgotando”, disse Obama, em entrevista à imprensa na Casa Branca. Ele quer que os congressistas aproveitem o próximo dia para definir o melhor plano possível para elevar o teto da dívida e o apresentem a ele. No mínimo, os dois lados devem conseguir chegar a um acordo sobre um plano que eleve o teto da dívida e inclua uma redução inicial do déficit, afirmou Obama.

Ele disse que continua pressionando para que se chegue ao plano maior, mas sugeriu que, com a aproximação do prazo de 2 de agosto, lidar com o teto da dívida é uma prioridade.

Um plano backup para cortar o déficit federal e evitar uma moratória (default) do governo dos EUA parece estar ganhando espaço, em meio à pressão para que algo seja feito. Duas agências de rating (classificação de risco) disseram nesta semana que podem rebaixar a classificação da dívida do governo dos EUA se houver default.

O “plano B”, proposto esta semana pelo líder da minoria republicana no Senado, Mitch McConnell, daria a Obama o poder de elevar o limite da dívida até 2012 em três etapas, a menos que dois terços do Congresso votem pelo bloqueio do projeto.

Obama afirmou que todos querem evitar um default dos EUA, que equivaleria a um aumento de impostos. As informações são da Dow Jones.