O número de trabalhadores com carteira assinada aumentou 4,7% em 2006 em relação ao ano anterior, segundo mostra a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) divulgada há pouco pelo IBGE. Assim, a participação dos empregados com carteira no total de ocupados no País subiu de 33,1% em 2005 para 33,8% em 2006.

Em 2005, a soma da participação dos trabalhadores sem carteira assinada, por conta própria e não remunerados – grupo considerado informal pelo IBGE – no total de ocupados era de 50 4%, ante 51,8% em 2005. O gerente da pesquisa mensal de emprego do instituto, Cimar Azeredo, que também participou da Pnad, destacou o aumento da qualidade do mercado de trabalho em 2006, mas ressaltou também que ainda "é muito elevada a informalidade" no País.