Foto: Átila Alberti

Estimativa do Dieese é de que aumento vai injetar R$ 16,8 bilhões de renda na economia do País.

Brasília – O novo valor do salário mínimo, de R$ 380,00, passou a valer no domingo, 1.º de abril. O reajuste foi de 8,57% sobre os R$ 350,00 praticados até então. O aumento real equivale a 5,41%, segundo cálculos do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese). O órgão estima que o novo valor injetará R$ 16,8 bilhões de renda na economia, além de representar acréscimo de arrecadação tributária de R$ 4,1 bilhões sobre o consumo.

Haverá impacto nas contas da Previdência de R$ 5,9 bilhões por ano. O reajuste veio por medida provisória, publicada no Diário Oficial da União de sexta-feira (30/3), já que o Congresso Nacional ainda não aprovou o projeto de lei que regulamenta o aumento do salário mínimo até 2023.

No País, 43,7 milhões de pessoas têm seu rendimento ligado ao salário mínimo, entre eles 16 milhões são aposentados do INSS, cerca de 5 milhões são trabalhadores domésticos e 9 milhões são autônomos.

Desde 2003, primeiro ano do governo Lula – quando o mínimo era de R$ 200 -, o ganho real acumulado foi de 32,10%, sendo que a inflação no período ficou em 43,83% e o aumento nominal, em 90%.