O novo presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), deputado Armando Monteiro (PMDB-PE), assume a nova função com o objetivo de trabalhar por uma reforma tributária ampla. Em entrevista à imprensa, há pouco, na sede da CNI, ele elogiou as “importantes transformações” vividas pelo País nos últimos anos, destacando a consolidação democrática, o fim do descontrole inflacionário e a revisão do papel do Estado no fortalecimento das bases de uma economia de mercado.

Monteiro ressaltou a existência de algumas “agendas inconclusas” que exigem correções, para citar o sistema tributário, que ele considera “ineficiente e prejudicial à produção, ao investimento e à geração de empregos”. E considerou “imprescindivel” eliminar “vícios e distorções” como a incidência cumulativo de tributos, a má distribuição da carga tributária e as excessivas obrigações acessórias.