Os reservatórios das hidrelétricas na região Sudeste/Centro-Oeste atingiram ontem 70,1% da capacidade máxima de armazenamento, o que indica uma folga de 5,4 pontos porcentuais em relação aos níveis mínimos de segurança fixados pelo governo. Esse patamar está acima do previsto para o final de abril, quando termina o período "molhado" (de chuvas). A meta era chegar a um nível de 68% de armazenamento, o que já foi até superado. Com isso, o governo tem como garantir que não haverá problema de abastecimento de energia elétrica em 2008 e agora o objetivo e evitar surpresas para 2009.

A recuperação dos reservatórios tem sido possível pelo grande volume de energia gerada através das usinas térmicas convencionais. Ontem, por exemplo, foram gerados 5.026 megawatts (MW) médios nessas usinas, o que representou 9,13% da produção total de energia no sistema integrado nacional (SIN). Somados aos 1.345 MW das usinas nucleares, essas térmicas responderam por cerca de 11,5% da geração elétrica no País. Tradicionalmente em período de chuvas, a produção das térmicas fica em menos da metade desse montante. Itaipu, sozinha, representou 19,9% do consumo total e as outras hidrelétricas garantiram 69,01%, com as usinas eólicas respondendo por irrisórios 0,02%, gerando o equivalente a 10 MW médios.