Depois de uma forte queda em dezembro, a produção industrial voltou a mostrar reação em janeiro, segundo dados da Sondagem Industrial divulgada há pouco pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com o documento, a atividade ficou em 48,6 pontos no mês passado ante 41,2 pontos em dezembro de 2012.

O indicador está até mais elevado do que há um ano, quando ficou em 45 pontos, mas, mesmo assim, situa-se abaixo da marca de 50 pontos. Apenas acima desse patamar é que a CNI considera uma evolução positiva em uma escala que vai de zero a cem.

A Sondagem Industrial ouviu 1.817 empresas entre os dias 1 e 18 de fevereiro, sendo 653 de pequeno porte, 692 médias e 472 grandes empresas.

Para a CNI, o desempenho da indústria no primeiro mês de 2013 como um todo foi fraco, mas traz importantes diferenças na comparação com o mês anterior. “Em parte devido à sazonalidade desfavorável, houve queda da produção e do emprego na comparação com o mês anterior. Contudo, os recuos foram menores que em dezembro ou janeiro de 2012”, comparou.

As expectativas para os próximos seis meses, de acordo com a entidade, se tornaram mais otimistas em fevereiro para a indústria geral, em especial no tocante à quantidade exportada. A CNI destacou que, ao contrário do restante da indústria, as grandes empresas registraram aumento de sua produção em janeiro na comparação com dezembro de 2012. O índice deste grupo está em 51,3 pontos, mas as médias empresas ainda mostraram queda na produção (48,7 pontos), assim como as pequenas indústrias, que reduziram sua produção praticamente no mesmo ritmo do mês anterior (42,9 pontos).