A movimentação de mercadorias pelos portos de Paranaguá e Antonina fechou o primeiro bimestre do ano com aumento de 16%. Foram 5,3 milhões de toneladas de cargas movimentadas, contra 4,6 milhões de toneladas movimentadas no mesmo período de 2010.

O Porto de Antonina apresentou os melhores resultados do bimestre. O Porto, que ficou bastante tempo sem movimentar mercadorias, tem recuperado a atividade, principalmente na importação de fertilizantes, trigo e exportação de congelados. Até o final de fevereiro, o porto movimentou 310,5 mil toneladas de mercadorias. Em 2010, no mesmo período, foram pouco mais de quatro mil toneladas movimentadas. 

No Porto de Paranaguá, considerando apenas a carga geral, o aumento na movimentação foi de 14%. Nos granéis sólidos também foi verificada alta de 12%, sendo que o destaque foi a importação de fertilizantes, que fechou o primeiro bimestre com 1,1 milhão de toneladas importadas, volume 22% superior ao registrado em 2010.

Já a exportação de granéis foi bastante prejudicada no mês de fevereiro por conta das chuvas. As exportações de soja, milho e farelo de soja no mês foram menores comparando com fevereiro de 2010 porque o embarque nos navios ficou restrito aos poucos períodos de tempo seco. Em fevereiro, choveram 230 horas em Paranaguá. Some-se a isso os períodos de abertura e fechamento dos porões, que também aumentam o tempo de interrupção da operação do navio. Mesmo assim, a boa movimentação de janeiro elevou os números e a Appa fechou o primeiro bimestre com alta de 7% nas exportações de granéis.

A movimentação de veículos também apresentou alta nos dois primeiros meses do ano, fechando fevereiro com 25.008 unidades movimentadas e crescimento de 26% em relação ao mesmo período de 2010. O destaque ficou por conta das importações, que apresentaram alta de 76% em relação ao mesmo período do ano passado.

Acesso restrito

O acesso de caminhões ao Porto de Paranaguá continua restrito decorrente da forte chuva da última sexta-feira (11). A Ecovia, concessionária que administra a BR-277 no trecho que liga Curitiba ao Litoral, está liberando gradativamente os caminhões que seguem rumo ao Porto e tem feito isso principalmente durante a noite e madrugada, para descomplicar o fluxo dos veículos leves ao longo do dia.

Na segunda-feira (14), o Pátio de Triagem do Porto de Paranaguá recebeu 444 caminhões e o corredor de Exportação escoou 25 mil toneladas, ou seja, cerca de 25% da capacidade normal de escoamento diário do Porto que é de 100 mil toneladas.

As cargas que seguem pela ferrovia também estão paradas e a previsão da ALL é que o trecho volte a ser utilizado nesta quarta-feira (16). Por dia, normalmente, o Porto de Paranaguá recebe uma média de 500 vagões carregados sobretudo com farelo, soja e açúcar.