O ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Khalid Al-Falih, procurou minimizar preocupações de investidores de que a retomada da produção nos Estados Unidos possa contrabalançar os cortes propostos pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e outros países.

Segundo o saudita, levará algum tempo até que os produtores norte-americanos retomem o terreno perdido. “Os produtores de xisto dos EUA vão descobrir que precisarão de preços mais altos”, uma vez que os poços mais produtivos estão perto da exaustão, explicou. O ano de 2017 irá incluir uma inflação dos custos para produtores”, disse. Fonte: Dow Jones Newswires.