O ministro da Economia e de Energia da Alemanha, Sigmar Gabriel, descartou o perdão à dívida da Grécia e pediu para que o novo governo em Atenas seja aberto e justo nas negociações e se comprometa com as condições dos programas de auxílio. “Eu não consigo imaginar um alívio da dívida”, afirmou.

O ministro também sublinhou que a Alemanha quer manter a Grécia na zona do euro e que o novo governo do país tem uma grande oportunidade de lutar contra a corrupção e a evasão fiscal com maior credibilidade.

“Equidade e solidariedade devem vir de ambos os lados”, disse Gabriel. “Não é possível que as coisas que não são enfrentadas na Grécia sejam pagas por pessoas em outros lugares. Eu não posso explicar a empregados alemães que contribuintes de outros países pagarão por isso”.

Os comentários foram feitos após a Grécia descartar planos de privatizar um porto do país e afirmar que irá gastar mais em salários. O ministro alemão também disse que a Grécia terá de captar dinheiro de outros modos e não pode esperar que outros países da zona do euro façam frente a receitas tributárias menores ou gastos mais elevados.

O novo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tem preocupado líderes europeus ao apregoar mudanças no regime de resgate financeiro imposto ao seu país pelos credores internacionais. Os países da zona do euro detêm cerca de 60% da dívida do governo grego. Fonte: Dow Jones Newswires.