O ministro do Meio Ambiente Carlos Minc disse hoje que está com o Rio de Janeiro na questão do pré-sal. De acordo com ele, existe um fundamento ambiental para que os Estados produtores recebam royalties. “Se houver um acidente, um vazamento, não vai ser em Mato Grosso”, afirmou. De acordo com Minc, os royalties representam uma “compensação” de possíveis problemas.

Segundo o ministro, haverá uma negociação entre o governo federal e os governadores sobre a divisão dos recursos. Ele não chegou a dar porcentuais. Minc também afirmou que pedirá que uma parte dos recursos que serão gerados pela exploração do petróleo na camada de pré-sal seja destinada ao meio ambiente. Mas não disse qual seria o tamanho desta parcela. O ministro acrescentou ainda que o presidente Lula “é amigo do Rio de Janeiro” e lembrou que o governo federal tem investido muito no Estado.

Minc afirmou ainda que, para a questão ambiental, uma possível candidatura presidencial da senadora Marina Silva pelo PV “vai ser um ganho, porque todos os candidatos vão ter que se posicionar sobre o meio ambiente”. O ministro considera que em uma campanha eleitoral a senadora não tratará apenas da questão ambiental, mas também do combate à desigualdade social. Ele participa de evento em Copacabana, zona sul do Rio.