O Ministério de Minas e Energia (MME) analisará um estudo sobre o segmento de energia solar no País, entregue pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE) na semana passada, indicando em que regiões a fonte já é viável.

“O (presidente da EPE), Mauricio Tolmasquim, já entregou ao ministério na semana passada”, disse nesta terça-feira o diretor de Estudos de Energia Elétrica do órgão, José Carlos de Miranda Farias, que não quis revelar em que áreas do País a energia solar é considerada economicamente viável. Tampouco ele deu prazo para que a análise pelo Ministério ocorra. “Essa é uma questão do Ministério”, declarou após participar do 2º Seminário de Matriz Energética na Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No começo de maio, Tolmasquim informou que o estudo traz ainda simulações de algumas medidas que poderiam ser tomadas em termos de financiamento e isenção de impostos para aumentar a competitividade da energia solar, sem dar detalhes. Com relação à geração centralizada, o presidente da EPE avaliou, na ocasião, que projetos de energia solar precisariam de um leilão específico para serem viabilizados, ressaltando que leilões desse tipo têm aspectos positivos e negativos.